Convênio certifica empresas baianas para a Copa do Mundo

[Por Sebrae,12/12/2011]
Capacitação empresarial, certificação e acesso ao mercado. Esses são os três eixos de ação do convênio firmado entre o Sebrae na Bahia e o governo estadual, através da Secretaria Estadual para Assuntos da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 (Secopa), e que vai beneficiar empreendedores individuais, micro e pequenas empresas baianas. O documento foi assinado durante a abertura do III Fórum Copa Bahia 2014, que terminou nesta segunda-feira (12/12), no Grande Hotel Stella Maris, em Salvador.
O superintendente do Sebrae na Bahia, Edival Passos, destacou a importância da parceria com o governo do estado para viabilizar as ações de fortalecimento e incremento da competitividade dos empresários de micro e pequenos negócios. Em 2012, a instituição irá oferecer cursos de gestão de negócios e de idiomas. Inicialmente, serão beneficiados com o convênio dois mil taxistas, mil ambulantes e 300 baianas de acarajé. Cem bares e restaurantes e 80 pequenos meios de hospedagem também vão ser capacitados e receberão a certificação.
“O Sebrae vai capacitar empresários para que estejam em condições de desenvolver negócios vinculados com a Copa. Com essas capacitações e com o apoio dos parceiros, esperamos que durante e após o mundial tenhamos empresários mais empreendedores na Bahia e no Brasil”, destacou Edival Passos.
De acordo com o gestor do projeto Sebrae 2014 na Bahia, Michel Lima, a instituição vai realizar rodadas de negócios multisetoriais, que vão beneficiar micro e pequenas empresas de diversas áreas, como construção civil, tecnologia da informação, confecção e artesanato.
O secretário Estadual para Assuntos da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014, Ney Campelo, desatacou que o Sebrae é um parceiro estratégico no sentido de promover e fomentar o empreendedorismo na Copa. “Em 2012 e 2013, vamos estruturar os Planos de Negócios das micro e pequenas empresas para não perdemos as oportunidades abertas com a Copa. Precisamos manter os empregos, a renda e a sobrevivência dessas empresas depois que o mundial passar. O conselho que dou aos empresários é que eles procurem o Sebrae para que saiam da Copa melhor do que entraram”, alertou.
Dentro do tema do Fórum – Por uma Copa Inclusiva – o secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento de Turismo, do Ministério do Turismo, Fábio Rios Mota, informou que o governo federal criou um Fundo de Financiamento que incentiva empresários do setor hoteleiro a realizar obras de adequação para portadores de necessidades especiais. “O Ministério tem recursos para acessibilidade. Esperamos a apresentação de projetos do setor hoteleiro para que também esse seja um legado da Copa”, ressaltou o secretário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *