Sudeste terá investimento de R$ 2,18 bilhões em hotéis até a Copa

[Por Brasilturis, 10/11/2011]
O segundo dia da 53ª edição do Congresso Nacional e Hotéis – Conotel 2011 contou com palestras sobre capacitação, treinamento e práticas para a atração e retenção de talentos; turismo receptivo no Brasil: perspectivas e oportunidades; ferramentas de comercialização e marketing em um mercado super demandado; e preparação da hotelaria para o consumidor contemporâneo.
A primeira palestra teve Nerleo Caus, da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Espírito Santo (ABIH-ES) como moderador, Antonio Henrique Borges, do Senac Nacional, e Fernando Medeiros, da Accor Hospitality, como palestrantes, e Silvone Assis, da Escola Virtual de Meios de Hospedagem, e Luiz Sales, da SP Turis, como debatedores.
“Esta pode ser ou não a hora H da hotelaria brasileira, depende se aproveitaremos o momento da forma certa”, afirmou Borges, acrescentando que o setor hoteleiro tem sido pouco contemplado no âmbito político, que tem como foco o turismo emissivo, gerando déficit à economia brasileira. De acordo com ele, uma pesquisa realizada pelo Senac sobre a Copa de 2014 aponta que até a realização do evento está previsto o investimento de cerca de R$ 2,18 bilhões na construção de 76 hotéis, com 12.998 UHs, na região Sudeste, gerando 7.073 novos empregos. O estudo também revelou que há 101 milhões de pessoas na classe C, mas apenas 4% delas estão viajando, contra 48% da população enquadrada da classe A e 47% na B.
Responsável pela área de Recursos Humanos da Accor na América Latina, Medeiros, afirmou que “esse é um período no qual nunca se cobrou tanto do profissional de RH. É a hora de apostarmos na gestão, na capacitação e no treinamento para a atração e retenção de profissionais qualificados, uma vez que os talentos estão em falta”. Uma pesquisa sobre turn over realizada em 27 hotéis de todas as categorias no período de julho a outubro deste ano mostra que 50% dos desligamentos são espontâneos. Para reverter esse quadro, o especialista afirma que é necessário utilizar a meritocracia para valorizar o desempenho dos profissionais, e para melhorar o desempenho é preciso investir em treinamento, uma vez que quase 100% dos colaboradores têm contato direto com os clientes.
E com foco na capacitação, Silvone contou que em 2010 a Escola Virtual de Meios de Hospedagem criou cinco novos cursos à distância e formou 4.564 alunos com alto índice de satisfação. “Nesse ano estendemos o projeto de 12 para 33 cidades e formamos 12.452 profissionais, incrementando o número de concluintes em 85%”, conta. “Temos que importar mão-de-obra. Essa é uma estratégia que os Estados Unidos e a China têm utilizado, e com sucesso. Nunca, neste país, uma entidade associativa capacitou tantas pessoas e articulou para se unir a outras instituições a fim de realizar tantas ações positivas. A ABIH esta de parabéns”, completou Safadi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *