OMT anuncia 678 MILHÕES de turistas até agosto

[Por Brasilturis, 08/11/2011]
O turismo internacional teve 678 milhões de viajantes entre janeiro e agosto de 2011, com um crescimento de 4,5% nestes oito meses. Apesar dos problemas da zona do euro, a Europa continuou com um bom aumento no número de chegadas, quase 6%, o que significa alento da temporada de verão no hemisfério Norte.
O mês de julho, com 118 milhões de turistas, foi o recorde de turistas internacionais em um mês. Agosto, o último desta relação, teve pouco mais de 112 milhões.
De modo contrário ao ocorrido nos últimos anos, o crescimento em 2011 foi maior nas economias avançadas do que nas emergentes (4,9% a 4%), outra vez sendo o papel predominante o do continente europeu. Os principais destinos registraram bons números – Espanha com 8% a mais, Grécia 14%, Irlanda 13% e Portugal idem.
Na Europa do norte foram 7%, enquanto na Europa do Centro e Ocidente houve um incremento de 8%. Na região Sul também, enquanto no Oriente Médio houve redução de 9%, embora destinos como a Árabia Saudita e os Emirados Árabes não foram afetados. No norte da África houve a queda maior, 15%, devido à situação bélica e instabilidade da região. No Egito, as chegadas já deram mostras de franca melhoria em julho e agosto
O sudeste asiático teve aumento de 12%, mas na região norte o desaceleramento ocorreu especialmente em razão da crise do Japão. Na África houve queda de 4%, enquanto na região subsahariana houve aumento de 4%.
A América do Sul liderou o crescimento no continente americano, com 5%. Os Estados Unidos melhoraram 3%, a América Central 4% e o Caribe 4%.
Em seu pronunciamento na coletiva durante a WTM, em Londres, o secretário geral da Organização Mundial afirmou que os governos europeus precisam considerar o setor turístico como um dos podem dar impulso à recuperação econômica.
A Espanha teve consolidada a segunda posição no ingresso de divisas, com um crescimento de 10%, superada apenas pelos Estados Unidos, um ponto acima. Os números mostram que os crescimentos das divisas também foram significativos no Reino Unido (7%), Itália e Alemanha (6%),
Entre os mercados emissores, o gasto dos turistas foi ainda mais acentuado – 33% na India, 30% na China, 21% na Rússia e 44% no Brasil.
Como na indicação da WTTC, também a OMT projeta um crescimento médio para o próximo ano entre 3% a 4%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *