MTur descreve projeto Selo de Qualidade no Conotel

[Por Panrotas, 09/11/2011]
Na home, Ricardo Moesch (MTur); acima, os participantes do debate sobre Competitividade no Conotel 2011: Alexandre Sampaio (FBHA), Moesch, Enrico Fermi (ABIH Nacional), Ana Maria Biselli (Fohb) e Rubens Régis (Resorts Brasil)
Vem aí o Selo de Qualidade, projeto que o Ministério do Turismo (MTur), por meio da Diretoria de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico, vai começar a implementar e que poderá ser usado em agências de viagens, meios de hospedagem, guias de turismo, restaurantes etc. Assim como o Sistema de Classificação Hoteleira, será opcional e está dentro da Lei 11.637/2007 – promulgada mas não regulamentada.
“Será mais uma referência de qualidade para os consumidores”, explica o diretor de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico do MTur, Ricardo Moesch, durante painel sobre Competitividade no Conotel 2001, em São Paulo. “É o momento oportuno para lançá-lo.”
Segundo o diretor do MTur, o Selo de Qualidade “será referência técnica, combate à competição desleal e ferramenta de marketing para o empresário do turismo”. Ele diz que o governo tem estudado diversos modelos de Selo de Qualidade, como de países Chile, Suíça, Nova Zelândia, França e China.
Participaram do debate o presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), Alexandre Sampaio, a diretora executiva do Fohb, Ana Maria Biselli, o presidente da ABIH Nacional, Enrico Fermi, e o presidente da Resorts Brasil, Rubens Régis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *