Congresso de hotéis trata da sustentabilidade no setor

[Por Sebrae, 09/11/2011]
Durante 53ª edição do Conotel, em São Paulo, palestrantes discutem oportunidades para a Copa do Mundo de 2014
Que tipo de empresas o Brasil quer ter após 2014? Elas devem apostar na inovação e na sustentabilidade ou se prender a modelos existentes? Questões como essas foram discutidas na terça-feira (8), durante o debate “Tendências: Mercado e sustentabilidade para pequenos meios de hospedagem”, no 53º Congresso Nacional de Hotéis (Conotel), em São Paulo.
Participaram o coordenador do Comitê Técnico do Programa Nacional para Atuação do Sistema Sebrae na Copa de 2014, Dival Schmidt, José Augusto Abreu, consultor da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), e o redator-chefe do Guia Quatro Rodas, José Eduardo Camargo.
“O grande desafio da Copa do Mundo para as pequenas empresas está na decisão de ousar neste momento, buscando riscos calculados e mudanças na gestão. Inovar não é somente criar produtos ou serviços, mas antecipar o que o cliente desejará no futuro”, apontou Schmidt.
Segundo o coordenador, o Sebrae trabalha o tema em três momentos. No primeiro, pré-Copa, pequenas empresas ligadas à construção civil, à infraestrutura e ao setor hoteleiro têm grandes oportunidades de negócios. No segundo, na Copa, todo o setor turístico, de alimentação, comércio varejista e moda estarão envolvidos. No pós-Copa, há boas perspectivas às empresas que invistam em inovação.
Normas técnicas
Para o consultor da ABNT José Augusto Abreu, o desafio do setor turístico é fazer com que os visitantes estrangeiros voltem ao Brasil depois da Copa do Mundo e tragam mais pessoas. “Não queremos que eles falem que os jogos foram ótimos, mas que nunca mais voltarão ao País”, disse.
Em todo o mundo, segundo Abreu, um dos instrumentos para garantir sustentabilidade dos empreendimentos de turismo tem sido padronizar procedimentos. “O Brasil possui uma das normas de sustentabilidade para meios de hospedagem que é referência internacional. É preciso que os pequenos empreendimentos ofereçam qualidade e segurança em todas as suas operações”, afirmou.
José Eduardo Camargo, do Guia Quatro Rodas, ressaltou que o Brasil evoluiu muito no quesito qualidade em seus meios de hospedagem. “Vejo vontade das pessoas em melhorarem seus estabelecimentos e o tema da Copa está influenciando nas decisões de investimento”, contou. Segundo ele, a redação do Guia está sempre aberta para que donos de pequenos hotéis e pousadas enviem sugestões e pedidos de avaliação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *