A Hora H para o turismo

[Por Brasil Network, 08/11/2011]
O 53° Congresso Nacional de Hotéis (Conotel) começou hoje (8), em São Paulo, com presença do presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Flávio Dino, o secretário de Turismo do estado de São Paulo, Márcio França, e o secretário de Copa da Prefeitura de São Paulo, Gilmar Tadeu Ribeiro.O presidente da ABIH (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis), Henrico Ferni Torquato, destacou o tema do encontro, “A hora H”, explicando que esse é um momento decisivo para o setor hoteleiro. “Após o momento de baixa dos anos 90, o setor se reabilitou com crescimento econômico do país, que fez aumentar a ocupação. Agora, a proridade é qualificação”.Torquato lembra que, “se a educação é sempre o melhor que podemos deixar para nossos filhos, portanto, qualificação é o melhor que pode ficar da Copa para os hotéis”. O presidente da ABIH elogiou o Governo Federal por debater, “democraticamente”, a matriz de classificação hoteleira e defendeu a discussão do sistema de registro de hotéis. O presidente da ABIH-SP, Bruno Hideo Omori, também elogiou o momento do setor pela estabilidade e crescimento econômico.O presidente da Embratur, Flávio Dino, destacou que a indústria hoteleira tem forte vínculo com as regiões em que está instalada e o uso intensivo de mão de obra. “Uma fábrica de eletroeletrônicos instalada em Foz do Iguaçu, por exemplo, pode mudar de cidade, mas um hotel não poderia mudar”.Dino lembrou que países muito importantes para o turismo brasileiro – como Itália, nosso terceiro emissor – estão vivendo uma crise financeira profunda. E que, ao mesmo tempo, o Brasil vive uma oportunidade histórica com as vésperas da Copa, em que terá uma exposição inédita no mundo.”A hora H para os hotéis é aproveitar esse momento histórico, lutando por um aumento de competitividade do setor. Imagino que devamos ter uma agenda para discussão de política nacional, com os poderes legislativo e executivo, nas três esferas: municipal, estadual e nacional”, afirmou, defendendo também acordos coletivos sobre preços, compromissos ambientais, e medidas de competitividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *