Indefinições e inexperiências na gestão do Ministério do Turismo preocupa trade hoteleiro

[Por Revista Hotéis, 15/09/2011]
Depois de tantos escandâ-los envolvendo o Ministério do Turismo, o deputado federal Pedro Novais (PMDB-MA) que comandava a pasta não aguentou à pressão e pediu demissão do cargo em carta enviada ontem a tarde (dia 14 de setembro)a Presidenta Dilma Rousseff. O apadrinhado político do senador José Sarney além de não entender absolutamente nada de turismo, mas era uma quota a ser preenchida pelo PMDB para dar sustentação ao Governo Dilma Rousseff, desde o início de sua gestão começou a enfrentar problemas, como o escândalo que o envolveu no pagamento de despesas num motel com dinheiro público.
Mais recentemente a pasta que comandava foi o principal alvo de investigações da operação montada pela Polícia Federal batizada de Voucher que prendeu vários assessores de Pedro Novais, como o segundo na hierarquia, Frederico Costa, que após ser liberado, pediu afastamento do cargo, mas responde a uma série de processos na justiça. Como Novais estava literalmente balançando no cargo e segundo revelações do jornal Folha de São Paulo, ele pagou por sete anos e com dinheiro público despesas com sua empregada, bem como motorista particular de sua esposa um funcionário da Câmara dos Deputados, esta foi literalmente a gota d’ água.
Preocupado com os novos rumos e as indefinições do Ministério do Turismo, o Presidente da ABIH/RJ — Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro, Alfredo Lopes, se posicionou a respeito do afastamento do Ministro do Turismo. “Neste momento, quando a economia do Turismo protagoniza com destaque o desenvolvimento econômico brasileiro e uma visibilidade internacional ímpar, aguardamos com ansiedade a definição sobre a liderança do Ministério no Governo Federal. Um setor que gera cerca de 10% dos empregos em nosso país, caracterizado por uma indústria comprometida com o desenvolvimento sustentável de nossas cidades, e a qualidade de vida dos cidadãos, merece um legítimo representante, com idoneidade suficiente para conduzir esse grande momento e garantir o legado que o Brasil pode ganhar com os grandes eventos para os quais estamos nos preparando. A ABIH-RJ, espera que o cargo seja ocupado no Governo Dilma por um profissional com amplo conhecimento e experiência focada na atividade turística”, destacou Lopes.
Mas o amplo conhecimento e a experiência que Lopes esperava, assim a grandiosa maioria da população brasileira, não aconteceu, pois Dilma Rousseff nomeou na noite de ontem o deputado federal Gastão Vieira que por pura coincidência é ligado ao Senador José sarney e em comum com Novais não entende absolutamente nada de turismo, mas é a quota do PMDB para aprovar projetos de interesses do Governo. E ao que tudo indica, Gastão Vieira também não terá vida fácil a frente do ministério do Turismo, pois segundo informações apurados pelo jornal Folha de São Paulo, as filhas dele moravam no apartamento funcional que ocupava enquanto deputado, com autorização da Câmara. Como deputado licenciado, Gastão Vieira também optou por continuar recebendo seus vencimentos como deputado federal, o que seria permitido pela legislação. A partir de 1995, Gastão Vieira foi eleito deputado federal pelo Maranhão em todas as cinco eleições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *