Salvador, Manaus e Cuiabá debatem oportunidades de negócios com a Copa

[Por Sineia Coelho, Mercado e Eventos,19/08/2011]
O 5° Seminário de Infraestrutura da Câmara Oficial Española de Comercio en Brasil, realizado em Salvador nesta sexta-feira (19/08) reuniu mais duas cidades que também vão sediar a Copa de 2014, Manaus e Cuiabá.
Conhecer as necessidades e oportunidades de negócios que estas cidades vão ter com o Mundial de 2014 é o principal objetivo dos seminários da Câmara que estão sendo realizados nas cidades-sede da Copa. E oportunidades de negócios não vão faltar para
investidores nacionais e estrangeiros, considerando que a perspectiva de investimentos do país em infraestrutura giram em torno R$ 804 bilhões até 2014, de acordo com o Nivaldo Teddi, diretor da Associação da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib).
Entre os setores que recebrão investimento estão turismo e infraestrutura. No turismo as oportunidades serão na área de hotelaria, considerada a de maior porte, seguida de restaurantes, bares e toda a cadeia produtiva que está envolvida neste segmento, com demanda de qualificação da mão-de-obra.
Na infraestrutura, além dos estádios e vilas olímpicas, a mobilidade urbana é uma das preocupações dos gestores dessas capitais, que ainda envolvem aeroportos com problemas inerentes a todas as cidades que vão sediar a copa.
Além disso, Leonel Leal, gestor municipal do escritório da Copa do Mundo da Fifa 2014, lembrou que as possibilidades de negócios não estão restritas às grandes empresas e às multinacionais, considerando que o país precisará de bons serviços nas mais diversas áreas, e que “existe sim oportunidades para empresas de pequeno e médio porte”. Dentre os setores que vão gerar negócios ele cita segurança, saúde, energia, telefonia, tecnologia da informação, dentre outros.
Durante seu discurso, o cônsul da Espanha em Salvador, Juan Manuel Caserza, pontuou que, segundo dados econômicos, a Bahia é a principal locomotiva do Nordeste”, sendo o quinto estado brasileiro, representando 4% do PIB do país. Com uma costa marítima privilegiada, sendo a ”Baia de Todos os Santos a segunda maior do mundo, navegável em toda a sua extensão”. Ele ainda acrescentou que é uma excelente opção para o turismo náutico e a pesca.
O evento ainda reuniu representantes dos estados, do município, sociedade civil e empresários, para debater os projetos e oportunidades de negócios, bem como mostrar as possibilidades de captação de investimentos estrangeiros, não só para a Copa de 2014, mas para todos os eventos esportivos que acontecerão no país até 2016 como a Copa América, Copa das Confederações e Olimpíadas, conforme pontuou o diretor da Camara Española, Pedro Riviere.
Ele explicou que a Câmara entra como um mediador entre o Brasil e os investidores espanhóis com boas perspectivas de negócios, pois os 300 associados contemplam os mais diversos setores da economia de um país. Ele acrescentou, que no quesito esportivo a Espanha vai muito bem e o próprio governo disse que o esporte vende muito bem a imagem da Espanha no mundo. Além de terem conhecimento em eventos dessa natureza, pois também já sediaram uma Copa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *