Presidente do Embratur participou de reunião do Conselho de Turismo do CNC

[Por Revista Hotéis, 25/08/2011]
O Conselho de Turismo da CNC – Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo deu início, ontem (24/08), no Rio de Janeiro (RJ), aos debates relativos ao macrotema Turismo Receptivo e Qualificação Profissional. Para iniciar os trabalhos, foi convidado pelo Presidente do Conselho, Alexandre Sampaio de Abreu, o Presidente do Embratur – Instituto Brasileiro de Turismo, Flávio Dino de Castro e Costa. Dino apresentou dados da economia no que se refere o turismo. Segundo ele, a receita turística internacional, no acumulado de janeiro a julho deste ano chegou a US$ 3,859 bilhões, um crescimento de 14,48% em relação ao mesmo período de 2010. Ainda segundo o presidente do Embratur, o gasto de turistas no Brasil, em julho, foi de US$ 489 milhões, uma alta de 11,68% em relação a julho do ano passado.
Já o gasto dos brasileiros no exterior, no acumulado de janeiro a julho, foi de US$ 12,380 bilhões e, somente em julho deste ano, de US$ 2,196 milhões. Ao contrapor despesas e receitas com a atividade turística, existe um déficit de janeiro a julho deste ano, da ordem de US$ 8.521 bilhões. “Se o câmbio é, de fato, uma adversidade, devemos tratar da ampliação da competitividade, proporcionado ao turista uma experiência positiva”, afirmou Dino, ao analisar os números.
O presidente do Embratur elencou ainda alguns fatores que podem proporcionar um cenário de mudança para o turismo brasileiro, como o aumento do poder aquisitivo da população brasileira, com a chegada de aproximadamente 40 milhões de pessoas à classe média, considerando o período de janeiro de 2003 a maio deste ano; o aumento no volume de viagens domésticas e internacionais; e a mudança no modal de transporte turístico, de rodoviário para aéreo. “Nossa intenção, ao promover internacionalmente o turismo brasileiro, é ampliar o conhecimento do País como destino turístico em toda a sua diversidade, utilizando o período pré-Copa”, disse Dino. Segundo ele, outro objetivo da Embratur é despertar o interesse de visitar o Brasil, e não apenas durante a Copa do Mundo, mostrando os atrativos para negócios, lazer, família, esportes, aventura e natureza. “Um evento esportivo do porte de uma Copa do Mundo é como uma grande vitrine do país no exterior e corresponde a um salto de décadas no desenvolvimento do turismo e da infraestrutura”, complementou o presidente da Embratur.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *